.

1 2 3 4 5

28 de outubro de 2013

Postado por Cianid Kolesnikov | Marcadores: , ,
Quem entre de nós - por mais jovem que seja - não sente uma saudade nostálgica de algum marco do passado?
Não sei para vocês, mas para mim, Halloween é uma comemoração muito importante. Lembro que na minha infância, numa noite de 31 de outubro como essa, eu estava pelas ruas com meus amigos atrás de doces. Vestíamos umas fantasias meia-boca, daquelas com tecido brilhante, e achávamos o máximo!
Hoje, quando olho para as crianças que estão nessa fase, não vejo em seus olhos a mesma emoção por qual eu passei. Sou egoísta a ponto de não reconhecer a sua felicidade, ou elas realmente não se importam mais com essa data? Sério! Nem na TV mais passam filmes de Halloween como há alguns anos atrás! No máximo "O estranho mundo de Jack" acompanhado por maratonas daqueles desenhos nojentos e barulhentos e olha lá.
É óbvio que eu não sou do tempo em que a tradição era viva, e as coisas tinham significado. Mas vocês, pessoas mais sensatas, admitam: Vocês não adorariam presenciar o tempo em que o mundo não girava em torno do capitalismo? Se nós sentimos falta do Halloween de nossa infância, por mais recente que seja, imagine como era bom o de gerações atrás!
Bem, tirem suas próprias conclusões:


Um breve resumo de antigamente: Dentre as heranças culturais que o povo branco deixou aos seus herdeiros, os celtas nos presentearam com o Halloween, cujo nome é escocês. Eles acreditavam que na noite de 31 de Outubro, a tênue divisão entre o mundo dos vivos e o dos mortos era ultrapassada, assim possibilitando o contato das entidades conosco. Mas elas não vinham em paz: vinham em busca dos corpos dos mortais, para roubá-los e assim  ressucitar.
Os vivos, com medo de serem possuídos, apagavam as tochas e fogueiras da região, e com as fantasias mais abomináveis possíveis, rondavam seus vilarejos na penumbra, tentando soar intimidadores e desagradáveis para espantar os espíritos.

Um breve resumo de hoje em dia: Halloween agora virou motivo para jovens se pegarem e a criançada descolar uns docinhos; nada mais.
As pessoas de vestem de bruxinha ou sei lá o que sem nem saber porquê. Elas compram a roupa mais bonitinha pela internet e já era!


Fantasias: Se eu fosse um fantasma maligno que quer possuir um corpo alheio, sem dúvidas passaria longe das primeira crianças; dá medo só de olhar pra foto, cara! Mas por que eu teria medo do homem aranha ou da princesinha?


Fantasias baratas: Quem não conhece alguém (ou mesmo é alguém) que teve que apelar para o uso de fantasias caseiras na data por falta de grana ou tempo? Vejam que a situação é igual em qualquer época!


Decoração: Admito que, pela dessa vez, o sensacionalismo do público moderno resultou em algo bom. Achei a nova forma de decorar muito mais eficiente do que a antiga que se limitava a abóboras de papel (embora aquela figura branca ali à direita esteja me perturbando MUITO!).


Música: Não sou a melhor pessoa para criticar música sinistra moderna, visando o fato de muitos de meus artistas prediletos tocarem algo voltado ao macabro, como Twlight Ritual ou Voltaire. Bem, excluindo essas porcarias que tocam nas "baladas" de Halloween que se dizem voltadas ao terror, eis um empate, já que a trilha sonora atual pode ser realmente boa.


Festa: Sem comentários. Festa de Halloween hoje em dia é mais uma das mil desculpas pro povo ficar se pegando, nada de tradição. O clima maravilhoso e único que o Halloween proporciona (ao menos à mim) é decepado ao entrar numa dessas porcarias que ousam chamar de festa.


Cartões: Dentre os cartões antigos, ressalto a beleza dos postais: eram belos desenhos muito criativos. Quanto aos modernos, posso descreve-los facilmente: Algum símbolo do Halloween (como abóbora ou bruxa) e os dizeres "Happy Halloween". Viva! Eis um cartão moderno!



Bruxas: As bruxas originais se reuniam no dia 31 de Outubro, montadas em vassouras, para a participação de uma festa realizada pelo Diabo.O ser que cruzasse seus caminhos estaria fadado à terríveis maldições e pragas que condenariam sua existência. Fala sério: A segunda parece destruir a vida de alguém ou ir à festa do Diabo?


Trick-or-treat: Sinceramente, só daria doces aos segundos por caridade, ou para eles não gritarem chamando a mamãe.

Ah, soando hipócrita ou não, FELIZ HALLOWEEN!

Um comentário:

  1. ficou muito bom as comparações de antigamente com as de hoje...

    ResponderExcluir

Escreva, monstrinho.